Prefiro a sua ausência, e não sofrer.

Pai, queria dizer-lhe que tenho saudades suas, mas não consigo.

Pela primeira vez na vida, começou a viver com a outra família. Nessa família há dois filhos, e esqueceu-se que a sua verdadeira filha, sou eu.

Trata-os como igual como tratou de mim já há algum tempo. Mas agora, o seu olhar não me transmite nada, ontem esqueceu-se de me dizer que não conseguia vir-me buscar à hora do jantar, só me disse muito mais tarde, e quem me disse foi o meu irmão, que nesse momento estava consigo. Fiquei à espera da confirmação, e acabei por perder o meu tempo, à espera de si.

Ainda naquele dia, fui almoçar consigo quando chegou de Angola, como foi capaz de fazer-me aquilo? O pai não me ligou nenhuma, e só estava ao pé dos seus "outros" filhos dando-lhe carinho, ali, à minha frente. Parece que já não conheço o meu próprio pai.

Muda assim de um dia para o outro, e esquece por completo que eu existo.

Ás vezes até me esqueço que tenho um pai.

Mesmo que tenha escrito o quando o odeio na porta do meu quarto, eu gosto de si.

Quando era pequena, era uma pessoa totalmente diferente, é dessa pessoa que tenho mais saudade.

Principalmente daquele olhar que procurava sempre antes de ir dormir para adormercer melhor.

Sei que "esse" pai nunca mais voltará.

Tenho saudades.

 

 

 

P.S.- Nunca estive numa fase tão má como esta. Tudo me parece tão triste. Só me apetece fugir daqui para bem longe.

publicado por Inêsquecível às 09:35 | comentar