Adeus, ballet.

Foram 12 longos anos. Não sei se vou conseguir aguentar, mas acho que vai fazer-me bem, apesar de ter saudades das aulas e das minhas amigas. Mas a ideia permanecia na minha cabeça já algum tempo. Sempre em toda a minha vida as Sextas-feiras à noite eram sempre ocupadas pelos ensaios, mesmo se tivesse um jantar, uma saída, nunca ia. Pela primeira vez tenho uma Sexta-feira livre, à noite sinto-me estranha por não fazer nada. No ballet do que mais gostava eram as músicas, mais que a própria dança.

Adorava fazer os exercícios, fazer pirtuettes e dançar em pontas. Fico contente por ter chegado quase ao fim, mas não vou conseguir continuar.

No outro dia tentei dançar em casa, mas nada feito, perdi o gosto de o fazer. Estou completamente desmotivada. Falei com uma bailarina que frequenta numa escola de ballet em Lisboa, e diz que faço bem em sair do ballet, porque sabe o quanto triste saio das aulas.

Como a Mariana disse com toda a razão, terei sempre um bichinho dentro de mim que irá sempre gostar de dançar.

Vou ter saudades de fazer espectáculos, de ficar nervosa antes de dançar, de maquilhar-me nos camarins, de usar vestidos e tutus...

Da dor quando se dança em pontas.

(...)

Talvez seja um adeus para sempre.


publicado por Inêsquecível às 10:10 | comentar