Sábado, 29.10.11

Memórias: Ballet

Exame do 6º grau:

"Fizemos a vénia e fomos à barra. Tentei ter uma respiração, digamos, normal. A professora que estava a observar-nos às vezes dizia “ Respirem!”, pois mal acabávamos um exercício, já estávamos a preparar para outro e na realidade não respirávamos!

Houve um exercício que eles ( a examinadora e o pianista) se riram,  ao princípio não sabia porquê, aquilo é mesmo a sério, não se pode perturbar nada. E descobri a razão quando o meu exame acabou. Há um exercício em que a dança é individual, e eu era a última a dançar mas desta vez fui a segunda, pois a outra faltou ao exame. A música era diferente na minha parte, o que complicou mais, porque não conhecia os tempos. Comecei a dançar aquilo, até lá tudo bem, mas no fim acabei num sitio que não era suposto ficar  (foi na outra ponta da sala) e eu desesperadamente olhei para a minha amiga e perguntei para os meus botões " Mas...o que ela está ali a fazer? Será que eu errei?!" E errei mesmo, era suposto estar no outro lado da sala. Mas riram-se porque foi muito criativo, pelo que me disseram. No fim nós estávamos completamente exaustas e cansadas. O pianista, a examinadora e a minha professora juntaram-se e disseram mesmo que fui realmente criativa naquele exercício."

 

Ensaio com o pianista

"Foi no dia 17 de Abril, o dia da minha festa de anos.

Mas, por pouca sorte tinha nesse dia, o ensaio com o pianista (ballet) o que correu pessimamente mal, no fim do ensaio (estava um bocado triste) a minha professora disse em voz alta " Hoje a Inês faz anos!!" e o pianista começou a tocar a música dos parabéns, as minhas colegas e o público estiveram a cantar os parabéns, no fim da canção fiz uma vénia eheh...Depois cheguei a casa, já estavam lá todos os meus amigos à minha espera. Sinceramente até gostei da festa. Estavam lá cerca de 19 pessoas e todas queriam falar comigo ao mesmo tempo, o que foi  muito complicado.

Diverti-me imenso e adorei os presentes.

Obrigada a todos!


Recebi um diploma, e passei!!"

 

Quando a minha vida de bailarina era uma loucura cheio de sensações...que saudades!

E toda a minha vida vou querer dançar no meu quarto quando estiver a chover, é fantástico!

 

publicado por Inêsquecível às 23:00 | comentar | ver comentários (37)
Sexta-feira, 28.10.11

Pequenas novidades

Há imenso tempo que não falei do meu makeover. Pintei o meu cabelo castanho avermelhado, ao início detestei, mas agora aprendi a gostar e gosto muito de me ver assim, apesar de não se notar, são apenas reflexos avermelhados e vê-se melhor ao sol. Para a semana vou começar a ir ao ginásio e terei novamente estágio (o que não me apetece nada). Ainda vou ter que estudar portugês, e história da cultura e das artes. Também tenho que fazer dois projectos, um é a PAP e o outro, é fazer um documentário sobre Santarém e tenho que entrevistar um deputado.

Ando muito ocupada e há imenso tempo que não tiro fotografias a sério, já tenho tantas saudades....

 

 

publicado por Inêsquecível às 16:46 | comentar | ver comentários (18)
Quarta-feira, 26.10.11

Digam-me lá,

quem daqui é viciado em dietas? Eu estou fartinha disto.

publicado por Inêsquecível às 15:55 | comentar | ver comentários (11)
Sábado, 22.10.11

I ♥ vintage

Iniciei depois do almoço a minha busca de coisas antigas. E só encontro coisas maravilhosas.

É claro, na casa dos meus avós.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Inêsquecível às 15:42 | comentar | ver comentários (7)
Quinta-feira, 20.10.11

Prefiro a sua ausência, e não sofrer.

Pai, queria dizer-lhe que tenho saudades suas, mas não consigo.

Pela primeira vez na vida, começou a viver com a outra família. Nessa família há dois filhos, e esqueceu-se que a sua verdadeira filha, sou eu.

Trata-os como igual como tratou de mim já há algum tempo. Mas agora, o seu olhar não me transmite nada, ontem esqueceu-se de me dizer que não conseguia vir-me buscar à hora do jantar, só me disse muito mais tarde, e quem me disse foi o meu irmão, que nesse momento estava consigo. Fiquei à espera da confirmação, e acabei por perder o meu tempo, à espera de si.

Ainda naquele dia, fui almoçar consigo quando chegou de Angola, como foi capaz de fazer-me aquilo? O pai não me ligou nenhuma, e só estava ao pé dos seus "outros" filhos dando-lhe carinho, ali, à minha frente. Parece que já não conheço o meu próprio pai.

Muda assim de um dia para o outro, e esquece por completo que eu existo.

Ás vezes até me esqueço que tenho um pai.

Mesmo que tenha escrito o quando o odeio na porta do meu quarto, eu gosto de si.

Quando era pequena, era uma pessoa totalmente diferente, é dessa pessoa que tenho mais saudade.

Principalmente daquele olhar que procurava sempre antes de ir dormir para adormercer melhor.

Sei que "esse" pai nunca mais voltará.

Tenho saudades.

 

 

 

P.S.- Nunca estive numa fase tão má como esta. Tudo me parece tão triste. Só me apetece fugir daqui para bem longe.

publicado por Inêsquecível às 09:35 | comentar | ver comentários (15)
Quarta-feira, 19.10.11

Nostalgia

Perdi todas as vontades de fazer alguma coisa. Principalmente estudar, e sei quais são os motivos, falta-me o ballet para espairecer.

Felizmente vou dançar de novo, vou ter muitos espectáculos em breve (incluindo o coro), vai ajudar-me a concentrar melhor nos estudos.

Tinha mesmo muitas saudades. Agora só tenho uma vez por semana, só para estar presente nos ensaios para o musical de Natal.

Não podia estar mais feliz!

 

publicado por Inêsquecível às 11:09 | comentar | ver comentários (3)
Sábado, 08.10.11

Sábado

"Não basta abrir a janela 
Para ver os campos e o rio. 
Não é bastante não ser cego 
Para ver as árvores e as flores. 
É preciso também não ter filosofia nenhuma. 
Com filosofia não há árvores: há ideias apenas. 
Há só cada um de nós, como uma cave. 
Há só uma janela fechada, e todo o mundo lá fora; 
E um sonho do que se poderia ver se a janela se abrisse, 
Que nunca é o que se vê quando se abre a janela."
                                                                         Alberto Caeiro

 

 

 

 

publicado por Inêsquecível às 17:48 | comentar | ver comentários (8)
Quarta-feira, 05.10.11

Arrepiei-me, dá vontade de chorar.

publicado por Inêsquecível às 11:03 | comentar | ver comentários (5)
Segunda-feira, 03.10.11

5 mil dólares

Estava nervosa, ansiosa e ao mesmo tempo contente. Depois de 4 meses iria ver o meu pai outra vez.

Recebi um abraço de saudade, mais nada.

Felizmente a minha prima estava por perto para fazer-me companhia, a casa estava recheada de pessoas da minha família e algumas vieram falar comigo. Estava sentada num sofá, à espera que o meu pai me desse pelo menos um olhar, ou um sorriso e sentir que sou filha dele. Mas nada disso aconteceu, havia ali uma grande distância entre nós, até porque ele nunca veio falar comigo no Skype quando estava em Angola, às vezes dizia-lhe um "olá", mas mostrava-se sempre desinteressado. Eu sempre gostei do meu pai, tentei perdoa-lo durante 4 anos, depois de tudo que me fez, principalmente à minha mãe. Não foi um divórcio fácil...Podia ao menos ficar contente, por o ter perdoado, de conseguir ser amiga dele outra vez, apesar de às vezes termos umas discussões mesmo desagradáveis. 

O meu pai deve muito dinheiro à minha mãe, não sei se ele recebe ou não. Não sei se devo acreditar nas palavras dele, tudo é muito confuso.

Como ainda sou considerada "menor", é obrigatório que ele paga as minhas despesas (pensão de alimentos, despesas de educação e da saúde). Mas como não paga, tenho que ser eu a dizê-lo. Ás vezes aviso-lhe, o pior é que não sei se é verdade ou é uma desculpa, mas não paga.

Ontem fez-me uma coisa, que me chocou. Isto dava para um filme.

Ele bem sabe que deve dinheiro, não sei porque me fez isto.

Durante aquela tarde inteira, não tinha falado comigo, só quando fui embora, ele chamou-me para ir ao quarto dele. Eu fui, já nascia ali uma felicidade porque o meu pai iria finalmente falar comigo.

-"Inês, tenho aqui 5 mil dólares em notas" Mostrando um calhamaço de notas com um elástico muito contente

-"hum...interessante."

-" Ainda tenho mais 15 mil dentro da mala."

(Ainda me dizia que não recebia nada...)

-"Muito bem."

 

Que raio de pai é este mostrar 5 mil dólares à filha sabendo que ele está a dever dinheiro?

E pronto, foi isto. Cheguei a casa, não falei com ninguém e instalei-me no computador a ouvir música.

publicado por Inêsquecível às 14:19 | comentar | ver comentários (8)
Domingo, 02.10.11

Bem-vinda Tristeza.

Olá Tristeza,

Obrigada por vires mais uma vez.

Entristecer a minha vida desta maneira.

Sabes, eu não tinha saudades tuas! Lembrava-me sempre de ti todos os dias, mas não era preciso de voltares! Agora que vieste todas as pessoas dão-me tristeza, em vez de alegria. É a minha mãe, ou meu pai, ao mesmo tempo!! Como é possível? As minhas próprias mãos já tremem com tanta tristeza, os meus olhos sempre quase semi-fechados com olheiras das noites mal dormidas, nem com base dá para disfarçar, só fico pior. Cada batida que o meu coração dá, é uma dor, e os meus ouvidos parece que ouvem a tua voz, sim! A tua voz, a voz da tristeza. Não é nada bonita, devo dizer. E só uma pessoa é consegue dar-me um sorriso na cara no meio desta tanta tristeza. Apesar da minha liberdade não ser grande, e de algumas pessoas não terem confiança em mim, às vezes consigo falar com essa pessoa.

 

Sim, os meus pais é que me põe assim, mais os problemas que surgiram nestas semanas, fiquei de mal a pior.

Com tanta tristeza, caíram-me lágrimas, sentia-as quentes escorrendo pela minha cara. Limpei rapidamente e disse para mim:

-"Vou conseguir ultrapassar isto." 

 

 

 

publicado por Inêsquecível às 18:23 | comentar | ver comentários (1)
Free Counters

pesquisar neste blog

 

arquivos